O que você diz para si mesmo?

Um homem pensando sobre a sua vida mas tomando cuidar com o que acredita, pois nos momentos de crise, os piores pensamentos vem à mente.

O que falamos para nós mesmos é muito importante e diz muito sobre nossa autocompaixão. Por isso, leia e saiba exatamente o que você diz para si mesmo:

Alguns dias atrás eu ouvi a seguinte frase que não saiu mais da minha cabeça: 

“Eu acho que você tem medo de ser outra coisa! Prefere ser aquela pessoa triste com uma história melancólica.”  

Isso não é interessante? Houve momentos ao longo dos anos em que pensei: “Este é quem eu sou. Uma pessoa deprimida, solitária e presa.

Mas o que e quem eu seria se caso eu não fosse mais uma pessoa deprimida e ansiosa?   

Eu realmente tinha que pensar sobre isso, porque o pensamento nunca passou pela minha cabeça. O que eu pensei foi: eu iria sorrir e rir mais, conseguir relaxar sem a ajuda de uma pílula (ou duas), dormir melhor, sair e fazer mais coisas com as pessoas, não isolaria tanto.. E muitas outras coisas! 

O que você diz para si mesmo: Não acredite em tudo que você pensa!

Quando você tem depressão ou ansiedade, seu cérebro, às vezes, pode entrar em uma onda de negatividade. Depois de apenas um pequeno gatilho minúsculo – ou, mais frequentemente, de nenhum gatilho. Realmente precisamos lembrar que muitas vezes não somos o que afirmamos ser, o que dizemos a nós mesmos que somos.

Quando meu cérebro traz pensamentos negativos, isso me diz que sou inútil, que a vida é inútil e que sou péssima. Todas as minhas supostas imperfeições vêm à tona e me considero a pessoa mais procrastinadora, preguiçoso e inútil do universo. Essa prática não é apenas autodestrutiva e auto-julgadora, mas me impede de crescer. Isso me mantém presa. 

Meu cérebro sabe das minhas qualidades, então, por que se concentrar no negativo? Certa vez, li algo que dizia: “Concentre 90% na solução e apenas 10% no problema”. Mas as pessoas com depressão tendem a viver no problema, nós nos tornamos o problema

O que você diz para si mesmo: A depressão! 

Quando percebemos que nossa depressão está nos dominando e nossos cérebros disfuncionais nos escoltam para o abismo, ficamos presos nessa rotina profunda e interminável. E pode continuar por dias, semanas, meses e até anos.

É quando o trabalho real começa.

Não importa a doença que você sofre, repita comigo:

Não é minha culpa que tenho essa doença e posso superá-la.

Uma vez que sabemos qual é o problema, podemos fazer coisas para mudar a maneira como encaramos, podemos mudar nossa percepção de nossa própria realidade. 

Podemos parar de dizer: “Estou deprimido” ou “Estou com um transtorno de ansiedade”. Para começar falar: “Posso superar isso” e “Sei que, de fato, vou me sentir melhor em algum momento”.

São pequenas mudanças e são graduais, acredite em mim.

Se você precisar de um ombro amigo para compartilhar o que você está vivendo, saiba que no Eyhe você encontra pessoas que já superaram desafios e hoje estão prontas para te ouvir e acolher! É só clicar AQUI!

Todos somos resistentes! 

Podemos parar de nos rotular de doentes e começar a pensar em nós mesmos como pessoas que são resistentes, fortes e que podem sobreviver ao pior. Afinal, você chegou até aqui – deve estar fazendo algo certo.

Por décadas, eu me identifiquei como deprimido. Eu pensei que estava doente, improdutivo e um desperdício de espaço. Agora, que sei que posso realmente passar por um episódio depressivo e que, de fato, não dura para sempre, às vezes consigo pensar em mim como uma sobrevivente, uma mulher corajosa e forte. E eu não desisti ainda.

O que você diz para si mesmo: Mude as suas palavras! 

Essa é uma mentalidade totalmente diferente. Uso palavras diferentes para pensar e me descrever agora (na maioria das vezes). Isso ajuda a criar um ambiente mais positivo em meu cérebro (e meu coração) para experiências ainda mais positivas para me encher. Todo o meu padrão de pensamento é diferente em alguns dias. Esses rótulos negativos e autodestrutivos acabaram.

A parte mais difícil e, talvez, a mais frustrante de tudo é que nada disso é “único e pronto”. Você não apenas tem um bom dia e nunca mais se sente como uma pessoa quebrada. Não há cura para essa merda. Precisamos praticar a positividade muito, muito, para que isso se torne um hábito. 

Não deixe que a negatividade ganhe!

Comece o exercício de mudar suas palavras. Observe suas respostas – físicas, emocionais, seus pensamentos. Aposto que você está discutindo consigo mesma sobre essa afirmação agora.

Mas talvez, talvez, se continuarmos nos dizendo isso, começaremos a acreditar. E o mesmo acontece com outras pessoas (elas provavelmente já sabem como somos maravilhosos). 

Experimente por um dia. Metade do dia. Diga em voz alta, primeiro com os olhos fechados, depois na frente de um espelho. Então diga a alguém que se importa. Faça isso repetidamente. Faça amanhã também.

E lembre-se, se você precisar de alguém para conversar, é só acessar o Eyhe e desabafar sobre o que está sentindo. Você logo estará melhor, confie. É só clicar AQUI!

TRADUÇÃO LIVRE. Postado em Depression Warrior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Continue Conectado

Podcast Autoconsciente

(Parceiro Eyhe) Episódio 65